AJUDE O INSTITUTO GEM A EDUCAR AS CRIANÇAS NA PRESEVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE, P/ AJUDAR (93)8122-0233

AJUDE O INSTITUTO GEM A EDUCAR AS CRIANÇAS NA PRESEVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE, P/ AJUDAR (93)8122-0233

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Eraldo Pimenta com Consórcio Dos Municipios Do Tapajós.

A velocidade que está acontecendo as coisas no nosso Pará:
O leilão da barragem de Sao Manoel já foi concluído ...
Vejam matéria relacionada ao leilão da hidrelétrica de Sao Manoel:

(Detalhe será construída a casa de força da ahi na margem direita de Teles Pires , em Jacareacanga):

EDP e Furnas vencem leilão da hidrelétrica de São Manoel
Usina no Rio Teles Pires, entre MT e PA, vai gerar 700 MW a partir de 2018. Grupo faz oferta 22% menor do que governo fixou para preço da energia.


O consórcio Terra Nova, formado pelas empresas EDP e Furnas, venceu nesta sexta-feira (13) o leilão para construção e operação da hidrelétrica de São Manoel, no Rio Teles Pires, entre o Pará e Mato Grosso . O grupo propôs vender a energia da usina a R$ 83,49 o megawatt-hora (MWh), deságio de 22% em relação ao teto para preço fixado pelo governo (R$ 107 o MWh).


A concessão de São Manoel aconteceu dentro do leilão A-5 (A menos cinco), realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e que serve para contratar energia nova para garantir atendimento à demanda dos consumidores no futuro. No caso desse leilão, a energia tem de começar a ser entregue em 2018. A hidrelétrica será capaz de gerar 700 MW.


Uma decisão da Justiça Federal quase impediu a participação de São Manoel no leilão. A região onde está prevista a construção da usina contém terras demarcadas de três etnias indígenas.

O Ministério Público Federal pediu que a Justiça considerasse nula a Licença Prévia concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a obra, sob alegação de que não foi realizado um Estudo do Componente Indígena na íntegra e reconhecido pela Fundação Nacional do Índio (Funai), para medir os efeitos ambientais da construção da usina sobre as populações Kayabi, Munduruku e Apiaká nas proximidades.


AJustiça concedeu uma liminar, barrando o leilão, na última terça (10), mas a Advocacia-Geral da União (AGU) derrubou a decisão provisória na tarde de quinta-feira (12).


Mais próximos do futuro empreendimento estão os Kayabi, cujas terras estão a um quilômetro de distância, mas nos arredores e na área de abrangência do Rio Teles Pires também se localizam aldeias dos Munduruku e dos Apiaká. Espalhadas entre Mato Grosso, Pará e Amazonas, as populações das três etnias juntas não chegam a 15 mil pessoas – segundo a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

Outras usinas

Além de São Manoel, outros 118 empreendimentos foram contratados, entre pequenas hidrelétricas, termelétricas movidas a biomassa e eólicas. As usinas eólicas foram a maioria: 97.
Somados, os 119 projetos contratados vão ser capazes de gerar 3.507,3 MW. Essa energia foi contratada a um preço médio de R$ 109,93 por MWh, valor 8,67% abaixo do teto fixado pelo governo.



13/12/2013 18h50 - Atualizado em 13/12/2013 20h17

Por Fábio Amato


Do G1, em Brasília

Nenhum comentário:

Postar um comentário